Ir para conteúdo

  • Facebook

  • Este site usa cookies para melhorar a sua experiência como utilizador. Ao utilizar o site está a aceitar o uso de cookies. SABER MAIS ENTENDI

Foto

Porquê os estrangeirismos?


  • Por favor inicie sessão para responder
73 respostas a este tópico

IT Partilhar Post #1 irreal

irreal

  • Membro
  • Registo: 03/08/2010
  • Posts: 31

Publicado 24 Março 2015 - 19:18

Boa tarde.

 

Tal como a maioria das pessoas que frequentam o fórum (e outros grupos de fotografia) gosto muito de fotografia mas não é essa a minha profissão. Apenas fiz meia dúzia de intervenções neste grupo e sempre no sentido de ajudar alguém com poucos conhecimentos a nível de fotografia mas com vontade de se iniciar neste "mundo" (e não estou a dizer que os tenha aos quilos). 

 

Considero a existência deste fórum uma espécie de serviço público pois permite-nos (a quem não vive da fotografia) esclarecer algumas dúvidas, ajudar quem precisa, fornecer contactos, divulgar sites e serviços, vender e comprar material (foi aqui que adquiri a minha mais "recente" máquina fotográfica), entre outras coisas. 

 

Posto isto, e correndo o risco de ser mal entendido, parecer arrogante ou qualquer coisa parecida, por que raio é que tanta tanta tanta gente usa e abusa de estrangeirsmos ao pior estilo do pessoal ligado à economia / finanças? É para parecer mais entendido na coisa (vulgo pedantismo)? É por complexo de inferioridade tão típico de um tuga no Algarve para turistas nos anos 80? Gostam mais da sonoridade da coisa? É para os estrangeiros que não frequentam um fórum português entenderem melhor?

 

Antes que me acusem de inconsistência é bom referir que, para mim, existem termos cuja tradução para português ou é manhosa ou não existe (site, full frame, etc). Mas dizer que fui a site de uma loja de fotografia ver uma full frame em promoção não é o mesmo do que dizer que comprei uma lente muita wide e muita sharp que tinha muita bons reviews embora seja um pouco soft nos cantos!!! É que, para quem vem à procura de esclarecer alguma dúvida, fica com o buffer do cérebro todo sharpeado. 

 

Um bem haja... e que haja sentido de humor...

 




Anúncios

Partilhar Post #2 MarcoTrigo

MarcoTrigo

  • Membro
  • Registo: 13/02/2015
  • Posts: 258
    • Local: Linda a Velha

Publicado 24 Março 2015 - 19:26

Evito francamente usar estrangeirismos, e isto vem desde o meu tempo na música em que detestava ler que os fans adoravam as vocalizações harsh do frontman, mas nestas coisas, como Portugal não foi grande pioneiro na invenção de termos, os estrangeirismos ficam e acabamos contaminados por eles.

 

Prefiro dizer que uma objectiva é larga em vez de wide, por exemplo, mas depois acabo por dizer dials em vez de discos de abertura ou exposição porque fico a pensar se as pessoas que me vão ler ou ouvir irão perceber especificamente qual a peça a que me refiro, e também não digo shutter, mas obturador e mais uma vez... fico a pensar.

 

Julgo que o maior problema é que com a internet as fontes de aprendizagem são cada vez mais em língua estrangeira e o nosso léxico acaba contaminado, os conceitos misturam-se e muitos de nós perdem um pouco a noção de que há termos que se podem traduzir.




Partilhar Post #3 ricardoA

ricardoA

  • Membro
  • Registo: 25/02/2011
  • Posts: 1654

Publicado 24 Março 2015 - 19:40

Pois antes o estrangeirismo que traduções feitas ao pontapé.

 

Faz-me mais confusão as pessoas não saberem escrever (e às vezes até falar) português - e isto não é patriotismo, é uma questão de brio e de apresentação. 


Editado por ricardoA, 24 Março 2015 - 23:43 .



Partilhar Post #4 Manuel_Araujo

Manuel_Araujo

  • Membro
  • Registo: 16/03/2008
  • Posts: 336

Publicado 24 Março 2015 - 19:59

E o pior de tudo é quando usam siglas de estrangeirismos, tipo "os sensores FF reduzem o DOF".

 

Bastava escrever "os sensores de 35mm reduzem a profundidade de campo",  e toda a gente percebia.




IT Partilhar Post #5 irreal

irreal

  • Membro
  • Registo: 03/08/2010
  • Posts: 31

Publicado 24 Março 2015 - 19:59

Pois antes o estrangeirismo que traduções feitas ao pontapé.

 

Faz-me mais confusão as pessoas não saberem escrever (e às vezes até falarem português - e isto não é patriotismo, é uma questão de brio e apresentação. 

 

Concordo Ricardo. Mas quem não sabe escrever português também não o sabe fazer em inglês.

 

 

 

 

Evito francamente usar estrangeirismos, e isto vem desde o meu tempo na música em que detestava ler que os fans adoravam as vocalizações harsh do frontman, mas nestas coisas, como Portugal não foi grande pioneiro na invenção de termos, os estrangeirismos ficam e acabamos contaminados por eles.

 

 

Muito bom as vocalizações harsh do forntman! Mas uma parte substancial do que aprendi foi em Inglês (acho que nem sei trabalhar com Photoshop em Português) e, tal como disseste, também não me deixei contaminar (e conheço mais alguns e algumas que também não). Mas o que me irrita mesmo é quando esses termos são debitados a uma velocidade estonteante para alguém que perguntou uma questão simples e que assumiu previamente não perceber nada de fotografia (isto vi ontem no Facebook). E isso é ser ... enfim.




IT Partilhar Post #6 irreal

irreal

  • Membro
  • Registo: 03/08/2010
  • Posts: 31

Publicado 24 Março 2015 - 20:08

E o pior de tudo é quando usam siglas de estrangeirismos, tipo "os sensores FF reduzem o DOF".

 

Bastava escrever "os sensores de 35mm reduzem a profundidade de campo",  e toda a gente percebia.

 

Hummm... Tal como referi anteriormente não sou nada defensor de traduzir tudo e mais alguma coisa. Apenas que se utilize o bom senso. Palavras que já existem e fazem parte do nosso vocabulário mais básico não necessitam de ser substituídas por estrangeirismos. Apenas isso. Principalmente quando se pretende explicar um conceito a quem pouco entende de fotografia...




Partilhar Post #7 MarcoTrigo

MarcoTrigo

  • Membro
  • Registo: 13/02/2015
  • Posts: 258
    • Local: Linda a Velha

Publicado 24 Março 2015 - 20:17

Não me digas nada... Trabalho perfeitamente com programas em duas línguas, mas há já bastante tempo que trabalho com CC em Português. Não vou esconder que chamar "degradé" a gradientes me faz uma confusão do catano, até porque entre ambos os estrangeirismos, venha o diabo e escolha. Mas habituei-me.

 

Então no dia 14 quando estava no workshop uso o computador do colega e em frente à sala toda fico a olhar para o Lr em Inglês e por momentos pensei "ah [auto removido] ainda bem que sei as posições do que quero sem ter de ler", porque me deu mesmo uma branca.

 

Faço aqui uma pequena excepção: quando estou com pressa, prefiro escrever DOF em vez de "profundidade de campo". Economizo. A sério. Há coisas que me fazem mais comichão, como utilizar "lente" em vez de objectiva, porque para mim a objectiva é composta de várias lentes, mas até eu - nessa lógica de economizar - tenho tendência a fazê-lo. 




IT Partilhar Post #8 irreal

irreal

  • Membro
  • Registo: 03/08/2010
  • Posts: 31

Publicado 24 Março 2015 - 20:40

 

 

Faço aqui uma pequena excepção: quando estou com pressa, prefiro escrever DOF em vez de "profundidade de campo". Economizo. A sério. Há coisas que me fazem mais comichão, como utilizar "lente" em vez de objectiva, porque para mim a objectiva é composta de várias lentes, mas até eu - nessa lógica de economizar - tenho tendência a fazê-lo. 

 

Não utilizo a "expressão" DOF mas essa não me faz mossa (a tradução também não me seduz) e percebo perfeitamente o conceito de economizar palavras na escrita. Tal como FF, como já tinha referido anteriormente. E, confesso, utilizo muitas vezes a palavra lente. Amadorismo meu...

 

Mas, quando ouço um álbum ou música (cantada em português, francês, tajique ou arménio) não me ponho a dizer que este gajo tem um sound do caraças e que fico com um feeling todo marado porque os gajos têm uma vibe fenomenal. Ou, citando-te, que o frontman (ou woman) é muita cool. :)




Partilhar Post #9 MarcoTrigo

MarcoTrigo

  • Membro
  • Registo: 13/02/2015
  • Posts: 258
    • Local: Linda a Velha

Publicado 24 Março 2015 - 20:50

Porra eu mandava avaliações de álbuns para trás por causa dessas porcarias e o pessoal ficava danado comigo. Mas abro a excepção para feeling. O Gary Moore tem feeling. Não há tradução para o feeling do Gary hehe.




Partilhar Post #10 Calinga

Calinga

  • Membro
  • Registo: 25/03/2012
  • Posts: 296

Publicado 24 Março 2015 - 21:16

Pois eu, como tradutor de profissão, sinto que não me devo intrometer neste tópico.

Mas já cá tenho um pé dentro, por isso cá vai:

Línguas vivas evoluem, transfiguram-se.
O que escrevemos e o que dizemos, nem sempre andam de mãos dadas.

Se, na grande maioria dos casos, não existe por parte dos muitos internautas a mais pequena preocupação com sinais de pontuação, acentuação e sintaxe, em muitas das participações em locais - como este - de partilha virtual, é deveras refrescante sentir que haja ainda quem também se preocupe com a prevalência da nossa língua (seja lá o que isso de «nossa» e «língua» for).

Mas não sejamos fundamentalistas, que isso paga mal.
:)


Partilhar Post #11 iMarco

iMarco

  • Membro
  • Vencedor do mês +
  • Registo: 12/09/2014
  • Posts: 4254
  • Idade: 41
    • Local: Viseu

Publicado 24 Março 2015 - 21:35

Boas

No meu caso, quando entrei na fotografia com os dois pés, tive alguma dificuldade em perceber os termos que o pessoal utiliza. Fiz algumas pesquisas no Google para perceber o que significavam, e admito, que aprendi bastante com isso, porque na maior parte das vezes aterrei na Wikipedia.

Trabalho em marketing digital, e o uso do estrangeirismo, técnico ou não, é uma constante, até porque, na maioria das vezes não existe sequer tradução.

Não me faz grande comichão o uso de termos estrangeiros, mas entendo, que para um utilizador (aqui utilizava o termo user) recente na fotografia, possa ser algo confuso. Depois o uso de termos técnicos como o sharp, o dodge, o burn e/ou outros advém da utilização do Photoshop na língua inglesa. Até os computadores portáteis (aqui uso laptop), estão na sua grande maioria em inglês...maior parte do que se lê na internet (aqui uso online) está em inglês...

Por fim, admito que tive que controlar o que escrevi, para não me fugirem os dedos para o meu léxico mais normal de internauta, mas faz, para mim, mais sentido quando uso os termos em inglês porque, ou foi assim que os aprendi, ou é assim que melhor os entendo...

Manias ou não, faz parte, convivo bem em ter lentes ultra wide angle e controlar os disparos do meu shutter :lol:


IT Partilhar Post #12 irreal

irreal

  • Membro
  • Registo: 03/08/2010
  • Posts: 31

Publicado 24 Março 2015 - 21:44

Pois eu, como tradutor de profissão, sinto que não me devo intrometer neste tópico.
 

 

Pelo contrário. Acho que tem toda a pertinência a perspectiva de um tradutor.

 

E eu tenho bem presente a ideia que a língua evolui e isso é saudável (não o novo acordo que me causa urticária por motivos de lógica e por motivos "políticos"). E uma das poucas coisas que gosto nesta era da globalização é o fácil acesso a diferentes culturas e a perspectivas culturais de outros povos. Ou seja, para mim diversidade cultural é bom e recomenda-se. Mas essa mesma diversidade cultural é posta em causa quando existe, por parte das pessoas, uma alienação da sua natural forma de expressar em detrimento de termos mais "in" e, quase sempre, em Inglês (língua que gosto bastante). 

 

Não sou fundamentalista em (quase) nada :) ... Mas parece-me a mim que isto não é uma questão de adaptação ou evolução linguística. Eu também uso diariamente calão e estrangeirismos que o meu velho avô "não aprova".

 

Mas quantos fotógrafos profissionais conhecem que se exprimem da maneira como eu caricaturei (e não estou a falar de sites em inglês por motivos profissionais e/ ou de divulgação)?




Partilhar Post #13 Paulo M. F. Pires

Paulo M. F. Pires

  • Moderador
  • Registo: 13/03/2010
  • Posts: 4704
  • Idade: 43
    • Local: Pombal
    • Hmmm...

Publicado 24 Março 2015 - 22:31

Este assunto... "again" :D

 

No capitulo das abreviaturas, falando por mim, e talvez por + de 90% do utilizadores deste e de outros forums ( e de outros temas ), estava bem lixado se, cada vez que escrevo um testamento de ajuda a alguém, estivesse a escrever todos os termos por "extenso". ( "Ah e tal... a profundidade de campo... blá blá ... a profundidade de campo...).

 

Aliás, com o aparecimento da Internet, e da comunicação entre "inter-nautas", surgiu uma linguagem muito própria, peculiar e internacional. E a tendência é "abreviar"... e muito. Nesta altura do campeonato, não levem a mal, não percebo como alguém acorda um dia e pensa: "Isto está mal!" 

 

E ainda na linha de pensamento sobre a linguagem na Internet vêem os estrangeirismos... E com eles os problemas de "conversão" em cada língua: Um LOL seria um RMA? Mas sendo que um RMA ( Devolução ) até tem uma abreviatura em português ( ADM ), que facilmente associamos a "Administração", mas até se refere cá em Portugal ao Centro de Recrutamento da Força Aérea? Confusos? Eu estou...

 

E com a área especifica do forum, Fotografia, facilmente entramos na confusão do paragrafo anterior... comecemos pela profundidade de campo... é muita extensa.. hmmm PdC ( Lembro-me logo do Pinto da Costa :D ). Acho que usei uma vez PdC num post e recebi 2 mensagens privadas a perguntar o que era "aquilo"... e agora comparem os resultados de DOF e de PdC. Pelo menos alguém fica a saber o que é Permacultura . :D

 

Já nem vou chamar aqui as palavras "técnicas" que não têm tradução...

 

Por isso nem 8, nem 80, Nem puristas, nem "basofes". 




IT Partilhar Post #14 irreal

irreal

  • Membro
  • Registo: 03/08/2010
  • Posts: 31

Publicado 24 Março 2015 - 22:47

 

 

Boa noite Marco. Como eu referi anteriormente ao Marco Trigo, só uso Photoshop em inglês. Desde sempre. E o meu gosto pela fotografia já tem uns aninhos. Os manuais das primeiras máquinas que tive eram em inglês. Aprendi quase tudo em inglês. Não tenho absolutamente nada contra a língua inglesa. Nem sou maluquinho das traduções (muitas vezes mal feitas ou de difícil entendimento) a tudo o que vem de fora.

 

E a minha crítica está mais relacionada com a maneira de ser do português (provincianismo que tem profundas raízes históricas) do que com os termos utilizados pelos fotógrafos amadores. Também não suporto cafés lounge e restaurantes gourmet. Para além do pretensiosismo inerente aos mesmos (cafés e restaurantes) indicia falta de criatividade.

 

Muitas vezes parece-me que se utiliza o inglês para se tentar parecer aquilo que não se é... um especialista em alguma coisa. E este é um problema transversal na nossa sociedade (e não só na nossa). E em diversas áreas.

 

Exemplo concreto:

 

http://www.sparkagency.pt  - espero que não trabalhes aqui :)

 

Sou anti-censura a tudo. Sou daqueles que acha que não pode haver limites para o humor. Sou daqueles que valoriza imenso a diversidade cultural (de fora ou interna). Gosto muito das "nossas línguas" / sotaques. Mas excesso de "inglesismos" cai-me mal. Falarem em banking, mindcoaching e coisas similares (quande se destinam apenas e só a portugueses) parece-me mesmo um provincianismo (vem de fora = é bom) que eu tento "combater" todos os dias na minha profissão. Porque o considero mesmo mau. Impeditivo de atingirmos outro nível de desenvolvimento social e cultural. E o meu tópico vem apenas nesse sentido.

 

Gostas mais de shutter do que obturador e e de wide angle ao invés de grande angular? Força :) Mas até as maiores empresas de marketing digital apostam também na língua portuguesa (não por causa de nós, eu sei) :) 




IT Partilhar Post #15 irreal

irreal

  • Membro
  • Registo: 03/08/2010
  • Posts: 31

Publicado 24 Março 2015 - 23:07

Olá Paulo. Não sabia que o assunto tinha sido abordado (e procurei - mas não bem, pelos vistos), Mas não me referi a abreviaturas. Nem convenções. E já referi que alguns termos técnicos traduzidos (nomeadamente a profundidade de campo) não me seduzem. Não me considero nem 8 nem 80 (nem sequer 44). Há contextos e contextos. Alguém pedir ajuda e levar com "tecnicismos" ingleses não se chama ajuda.

 

Não pretendo converter ninguém a um purismo linguístico que eu próprio não defendo. Apenas não me agrada os excessos (como tu bem referiste). 

 

 

PS: Saber o que é permacultura também não faz mal a ninguém :)    




Partilhar Post #16 edumad

edumad

  • Membro
  • Registo: 03/02/2009
  • Posts: 61
  • Idade: 39

Publicado 24 Março 2015 - 23:46

Já utilizei duas linguas diariamente (inglês e português) e acabei a usar palavras inglesas em vez de portuguesas porque eram mais simples ou transmitiam uma ideia dificil de explicar em português.

 

No caso do termos do mundo da fotografia, e tendo em conta que a maior parte dos recursos estão em inglês, acho natural que se use a versão inglesa porque foi com ela que a pessoa se instruiu.

 

Há uns anos atrás acho que seria mais prevalente o uso de estranjeirismos por pedantismo e complexo de inferioridade. Hoje em dia, em que a vasta maioria dos jovens adultos, jovens e crianças estão expostos ao inglês diariamente, não me perturba o uso de estranjeirismos.

 

Há excepções no entanto, não vejo razão para que corrida se vá chamar running. Faz-me lembrar o sketch de comédia dos Gato Fedorento com os seus outsourcings e encornings. Running não é algo novo e especial, é correr.

Trail ou Trail running já não me incomoda porque é um desporto relativamente recente em Portugal, os conceitos e materiais são muitas vezes importados por isso é natural o uso.




Partilhar Post #17 Manuel_Araujo

Manuel_Araujo

  • Membro
  • Registo: 16/03/2008
  • Posts: 336

Publicado 24 Março 2015 - 23:50


Por isso nem 8, nem 80, Nem puristas, nem "basofes". 

 

Essa do nem oito nem oitenta resume bem a mentalidade da sociedade portuguesa, ou seja, entre entre os  nove e os setenta e nove aceitamos tudo, permitimos tudo, enfim...

Neste aspecto os espanhois e os franceses são inflexiveis, quando lá estamos se não falarmos a lingua deles ninguém nos entende, ou então fazen-se desentendidos.




Partilhar Post #18 Camara Lenta

Camara Lenta

  • Membro
  • Registo: 28/09/2014
  • Posts: 4229

Publicado 24 Março 2015 - 23:54

estava aqui a pensar... eu nem sequer sei como dizer "bracketing" em português...




Partilhar Post #19 anterix

anterix

  • Membro
  • Registo: 20/09/2014
  • Posts: 2160
    • Local: Açores

Publicado 24 Março 2015 - 23:58

Há um calão fotográfico. E esse calão tende a internacionalizar-se porque não há uma verdadeira escola nacional, ou se há, não chega a todos.

Para aprendermos vamos a fontes estrangeiras e acabamos por usar os termos que eles usam. E continuamos a usar mesmo depois de sabermos a tradução. E pronto, o mal está feito.

 

PDC... algém imagina Profundidade De Campo?

 




Partilhar Post #20 MarcoTrigo

MarcoTrigo

  • Membro
  • Registo: 13/02/2015
  • Posts: 258
    • Local: Linda a Velha

Publicado 25 Março 2015 - 00:02

Não se diz running, mas toda a gente faz jogging, a minha mãe vai ao seu jog manital lol.

 

Bracketing? Não existe em Português... por isso é que cada manual lhe chama uma coisa: escalonamento, sucessivo, alternada... Como este ano tive de passar os olhos por manuais de cinco ou seis marcas diferentes, fiquei surpreendido pelo modo como muitos termos não têm qualquer convenção e variam altamente entre cada fabricante.