Ir para conteúdo

  • Facebook

  • Este site usa cookies para melhorar a sua experiência como utilizador. Ao utilizar o site está a aceitar o uso de cookies. SABER MAIS ENTENDI

Foto

Uso de fotos sem autorização


  • Por favor inicie sessão para responder
52 respostas a este tópico

Partilhar Post #41 Rockas

Rockas

  • Membro
  • Registo: 28/09/2009
  • Posts: 4400
  • Idade: 48
    • Local: Paços de Ferreira

Publicado 30 Junho 2011 - 08:37

De nada  :th_up:
A vida é mesmo assim... aprende-se a levar umas pancadas, mas nada de desânimos... o que não mata faz-nos aprender  ;)


Anúncios

Partilhar Post #42 j.cravo

j.cravo

  • Membro
  • Registo: 28/04/2010
  • Posts: 1852
  • Idade: 43
    • Local: Figueira da foz

Publicado 30 Junho 2011 - 09:33

Tb sigo a regra do rockas, fazer um preço e ceder as fotos, depois não me importo com as impressoes, o tamanho em regra geral envio num cd com 1600x1200, mas tive um chico esperto que fiz um acordo monetario com ele e depois ao fim disse  que so me pagava se visse as fotos primeiro. Enviei as fotos com tamanho reduzido ao maximo e a minha assinatura, claro que ele mesmo assim publicou as fotos com a minha assinatura por todo o lado, e até a data de hoje não consegui ver o dinheiro.



Partilhar Post #43 nam

nam

  • Membro
  • Registo: 25/09/2010
  • Posts: 2559
  • Idade: 40
    • Local: Cascais

Publicado 30 Junho 2011 - 13:30

Tb sigo a regra do rockas, fazer um preço e ceder as fotos, depois não me importo com as impressoes, o tamanho em regra geral envio num cd com 1600x1200, mas tive um chico esperto que fiz um acordo monetario com ele e depois ao fim disse  que so me pagava se visse as fotos primeiro. Enviei as fotos com tamanho reduzido ao maximo e a minha assinatura, claro que ele mesmo assim publicou as fotos com a minha assinatura por todo o lado, e até a data de hoje não consegui ver o dinheiro.


Abusadores! Para esses também devia haver um tópico aqui no fórum como há para as lojas fraudulentas...



Partilhar Post #44 Rockas

Rockas

  • Membro
  • Registo: 28/09/2009
  • Posts: 4400
  • Idade: 48
    • Local: Paços de Ferreira

Publicado 30 Junho 2011 - 13:37

Tb sigo a regra do rockas, fazer um preço e ceder as fotos, depois não me importo com as impressoes, o tamanho em regra geral envio num cd com 1600x1200, mas tive um chico esperto que fiz um acordo monetario com ele e depois ao fim disse  que so me pagava se visse as fotos primeiro. Enviei as fotos com tamanho reduzido ao maximo e a minha assinatura, claro que ele mesmo assim publicou as fotos com a minha assinatura por todo o lado, e até a data de hoje não consegui ver o dinheiro.


Ainda não me aconteceu... mas claro... ninguém está livre.
De qqr forma há sempre métodos de receber o dinheiro, é uma questão de empenho, a não ser que a quantia não dê para o trabalho hehehehhe


Partilhar Post #45 RJP

RJP

  • Membro
  • Registo: 17/01/2010
  • Posts: 319

Publicado 05 Julho 2011 - 20:58

Vou desviar um pouco o meu post da questão de ser licito ou não a retirada das fotos do teu site, para uma questão em que penso que posso dar algum contributo à comunidade. Espero que não levem a mal:

Conheço muito bem a realidade das provas de BTT, porque durante alguns anos nelas participei quase semanalmente. Conheço também a frustação de não conseguir vender o nosso produto porque a minha vida profissional é em vendas e gestão das mesmas:

Dito isto, tenho verificado que muitos profissionais, excelentes técnicos nas suas áreas não conseguem fazer passar comercialmente o seu produto ( nos ultimos tempos particularmente a fotografia através das discussões aqui no fórum )

Assim convêm realçar que uma organização de BTT quando autoriza um fotografo a ir a uma prova, fá-lo no sentido de conciliar 2 partes: O atleta que gosta de ser fotografado, e o fotógrafo que pode ganhar algum dinheiro a vender as suas fotografias - nada mais do que isso.

O mesmo se passa com as tendas de massagens, bicicletas, suplementos, etc. A organização proporciona uma oportunidade dos mesmos venderem os seus produtos e de os atletas os comprarem - imagina que roubaram uma roda a uma bicicleta exposta - a responsabilidade é do stand e não da organização da prova - salvo algum contrato escrito entre ambos;

Nas vendas costuma-se dizer que o contrato só é válido com o cheque descontado. Se nem contrato existe, nem troca de dinheiro isso quer dizer apenas isso mesmo, foi-nos dada uma oportunidade de ganhar dinheiro, mas convém perceber que o cliente é o atleta e não a organização - salvo o caso do Rockas que e muito bem se salvaguarda e garante antecipadamente a remuneração;

Relativamente à questão da venda das fotografias aos atletas raramente vi um caso de sucesso, e porquê?

- Muitos fotógrafos esquecem-se de anunciar o site onde as fotss estão expostas;

- Outros gritam após tirar a foto o nome, mas isto ´`as vezes ao km 20 de uma prova de 80, no final já ninguém se lembra;

- O preço pedido por vezes é um absurdo para quem vai participar - e atenção que não estou a dizer que não seja justo ( fazendo as contas ao material, desgaste, etc), mas a realidade é que por 2 ou 3 fotos se paga quase tanto como pela inscrição no evento, e que essa mesma é uma pequena parte do custo da ida do atleta à prova ( gasolina, portagens, estadias, alimentação, desgaste da bicicleta);

Relativamente ao ponto anterior, em vendas costuma-se se dizer que o preço certo é aquele que o mercado ( clientes) estão dispostos a dar pelo produto em venda, ou seja o valor que o cliente final atribui ao produto, e isso depende claro do valor acrescentado que conseguimos criar a esse produto ( por exemplo, um bom plano, vs uma foto sem interesse, etc;

Infelizmente as fotos estão no fim da cadeia de interesses do atleta, porque se bem que as queira, sem gasolina não chegava ao local e sem fotos consegue voltar para casa...

Um meu professor de economia explicou-me um dia a regra que mais apliquei em vendas e com a qual mais sucesso obtive: Existe uma relação entre o valor de venda e a procura. Se marcas a 10 e vendes 2 ( 10x2=20 €) e queres aumentar os teus lucros deves considerar marcar a outros preços e avaliar da procura do mercado, por exemplo marcar a 2 e vender 20 ( 2x20=40);

Isto para dizer o seguinte: Não vale a pena tirar 3/4 fotos a um atleta e depois cobrar 3,4,5, ou 6 euros por cada ( em formato digital). Quem é que vai gastar 12 ou 20 euros em fotos? poucos...principalmente se soubermos um pouco da modalidade que estamos a fotografar;

No caso do BTT ao fim de um ano toda a gente faz imensos passeios pagos, gratuitos, etc em que são fotografados gratuitamente pelos amigos ( sem grande qualidade é um facto...mas grátis..)

Dito isto o meu conselho é:
1º Se possivel sigam o modo de trabalho do Rockas;

2ª apresentem as fotos no final da prova num ecrã e estejam claramente identificados e visiveis no local das chegadas, almoço, etc;

3ª Cobrem um valor baixo por cada foto para venderem muitas e no final se fizerem as contas vão ver que vão ganhar bastante mais que chegar a casa cansados com kms feitos, poucas encomendas e fotos "gamadas";

4º Lembrem-se que a um preço acessivel qualquer atleta quer uma foto sua de boa qualidade e não uma "treta" de 800m 600 pixeis com uma marca de água em cima;

Espero ter ajudado alguma coisa.

Um abraço a todos!





Partilhar Post #46 nam

nam

  • Membro
  • Registo: 25/09/2010
  • Posts: 2559
  • Idade: 40
    • Local: Cascais

Publicado 05 Julho 2011 - 22:28

Olá RJP, eu vou tentar seguir sempre o 1º ponto  :P


 


Partilhar Post #47 Rockas

Rockas

  • Membro
  • Registo: 28/09/2009
  • Posts: 4400
  • Idade: 48
    • Local: Paços de Ferreira

Publicado 06 Julho 2011 - 10:20

Olá RJP, eu vou tentar seguir sempre o 1º ponto  :P


 


Hehehhehehe... não é má politica... mas tb te digo que convém que gostes muito do Dr. House  :D
Eu posso dar-me a esse "luxo" porque pura e simplesmente não vivo da nem para a fotografia e por isso estou a "marimbar-me" se aparece trabalho ou não.

Nos tempos que correm, quem quer ganhar algum extra a fazer algo que gosta... a fotografia não é grande actividade heheheheh
Por cada 50 euros que peças por um trabalho, aparecem 5 "fotógrafos" a oferecerem-se de graça  :D


Partilhar Post #48 avf

avf

  • Membro
  • Registo: 16/11/2006
  • Posts: 4442
    • Local: Maia

Publicado 06 Julho 2011 - 11:09

(...)
- O preço pedido por vezes é um absurdo para quem vai participar - e atenção que não estou a dizer que não seja justo ( fazendo as contas ao material, desgaste, etc) (...)

Isto para dizer o seguinte: Não vale a pena tirar 3/4 fotos a um atleta e depois cobrar 3,4,5, ou 6 euros por cada ( em formato digital). Quem é que vai gastar 12 ou 20 euros em fotos? poucos...principalmente se soubermos um pouco da modalidade que estamos a fotografar;
(...)
2ª apresentem as fotos no final da prova num ecrã e estejam claramente identificados e visiveis no local das chegadas, almoço, etc;

3ª Cobrem um valor baixo por cada foto para venderem muitas e no final se fizerem as contas vão ver que vão ganhar bastante mais que chegar a casa cansados com kms feitos, poucas encomendas e fotos "gamadas";

4º Lembrem-se que a um preço acessivel qualquer atleta quer uma foto sua de boa qualidade e não uma "treta" de 800m 600 pixeis com uma marca de água em cima;
(...)

COMO CLIENTE é mesmo ISTO que estou farto de dizer por este forum...

SE tentam explorar as pessoas, depois não se queixem se são explorados...

O preço JUSTO não é o que O FOTOGRAFO acha...particularmente alguns com pretensões de "artista"...
É um serviço que o cliente valoriza A UM DETERMINADO VALOR...e que se lhe pedirem (muito) mais ele vai sentir ser justificada a ilegalidade...e vai tentar "dar a volta" nem que seja pedindo a um amigo para o fotografar...
A Pirataria tem uma origem semelhante (CDs/DVDs muito caros...preferivel copias de menor qualidade mas que cumprem os minimos)...e "tenho a impressão" que os fotografos já concordam mais com a Pirataria de software

Quando me pedem 5/6 EUR por uma foto impressa EU RECUSO a comprar UMA...OU NO MAXIMO compro UMA! Simplesmente não vale a pena...
SE for a 2/3 EUR...é frequente encomendar 5 ou 6...e se me derem um CD com os ficheiros, geralmente até estou disposto a pagar mais...
TRABALHEM BEM e NÃO EXPLOREM...o lucro fácil não o é!


Partilhar Post #49 avf

avf

  • Membro
  • Registo: 16/11/2006
  • Posts: 4442
    • Local: Maia

Publicado 06 Julho 2011 - 11:19

E uma sugestão comercial...

Experimentem um dia oferecer o envio da foto por email (em boa resolução) na compra de uma impressão...eventualmente por um preço simbolico (1 EUR max).

Não perdem NADA pois a foto já está vendida (e em desporto não há reprints)...e se calhar aumentam as vendas (SE os clientes forem como eu é garantido)


Partilhar Post #50 Telmo Rodrigues

Telmo Rodrigues

  • Novo Membro
  • Registo: 07/01/2016
  • Posts: 1
    • Local: Trofa

Publicado 07 Janeiro 2016 - 00:21

Boa noite a todos,

 

Espero estar no sítio correto. Será que poderia tirar uma dúvida?

 
Vou tentar ser breve e resumir o máximo possível.
 
Durante cerca de 1 ano, trabalhei numa empresa alimentar na Trofa. Entretanto, essa empresa fundou uma nova empresa, da qual fiquei responsável e único funcionário.
Em Outubro deste ano, já estando efetivo e farto de variadas situações internas das quais não concordo, avisei o patrão e o gerente que desejava sair da empresa.
Fui o mais correto possível, informando que ainda não tinha novo trabalho definido mas que estava a manifestar essa vontade de forma a permitir que eles não fossem apanhados desprevenidos (uma vez que consecutivamente não tinha gozado qualquer tipo de férias e a qualquer momento os deixava na mão) e para encontrar um substituto à altura que eu pudesse dar a longa formação necessária.
Resumidamente, encontraram uma pessoa e forçaram-me a despedir-me em Dezembro, sem que ela tenha tido 1 semana de formação. Ou seja, eles foram exatamente o oposto do que eu fui, o mais incorretos possíveis.
Como sou homem de palavra, despedi-me e estou à espera que me paguem todos os direitos. Mas como eles foram incorretos comigo, eu não vou permitir que usufruam do trabalho gratuito que efetuei durante este tempo.
 
Este é o assunto sobre o qual queria tirar dúvidas: Ao longo de todo o tempo que estive na na 1ª empresa, como na 2ª, ofereci-me para tirar fotos e vídeos de vários produtos, pois estava entusiasmado e queria ajudar o mais possível.
Assim sendo, usei o meu equipamento para efetuar esses serviços. Ao fim das 1ª vezes, já estavam tão habituados que já contavam como algo natural e que fosse feito por mim.
Mas na verdade, nunca fui pago por isso, nunca assinei nenhum documento a ceder os direitos de imagens, nem existe qualquer ponto no meu contrato sobre esse tipo de serviços (apesar de fazer de tudo, nos contratos apenas diz "técnico informático").
Eles estão a usar todas as fotos da minha autoria nem ambos os sites, fotografias comerciais para clientes, catálogos, entre muitos outros. Como tal, eu quero que eles retirem todas as fotos pois não quero autorizar que as usem, porque nunca fui pago para tal.
 
Conclusão: como posso fazê-lo?
 
  • Envio cartas registadas a ambas as empresas a informar que no prazo de 2 semanas devem retirar todas as imagens da minha autoria dos seus sites, redes sociais, documentos comerciais, entre outros, pois não possuem autorização para as usar?
  • Posso informar nas cartas que caso desejem, podem adquirir os ficheiros (imagem ou vídeo) por determinado valor (por ficheiro)?
  • Os ficheiros por mim trabalhados na empresa, são oriundos dos ficheiros da minha autoria, como tal, não os podem usar sem a minha autorização correto?
  • Eles não possuem nenhum ficheiro original meu de fotografia e eu tenho-os todos. Os ficheiros de vídeo, devem possuir alguns mas eu também os tenho. Posso provar que todos esses ficheiros foram captados com a minha câmara, pois estão com o meu nome e o nº de série da minha câmara. Apenas possuem os ficheiros em Photoshop e vídeo. Posso de alguma forma exigir que esses ficheiros sejam todos apagados dos disco deles?
  • E caso eles não aceitem o meu pedido ou não me respondam, como posso proceder? Se avançar através dos meios legais, qual a vossa opinião sobre a taxa de sucesso?
Peço desculpa pelo tempo que lhes tomei. Agradeço desde já o tempo dispensado



Partilhar Post #51 Oliveiravlg

Oliveiravlg

  • Membro
  • Registo: 29/12/2014
  • Posts: 2997
  • Idade: 53
    • Local: Valongo

Publicado 07 Janeiro 2016 - 11:42

Isto é um caso para Ministério do Trabalho (ACT).

 

Creio que não vais poder fazer nada contra a utilização das imagens, embora a máquina seja tua e o trabalho também, estavas ao serviço da empresa a exercer (de livre vontade) uma função que não era a tua e os "produtos" fotografados eram da empresa (acho eu).

 

Portanto:

A meu ver apenas terás direito a reclamar no tribunal de trabalho o tempo despendido nessa função e no caso desse tempo ser consideredo horas suplementares. (fora do horário laboral)

 

Qualquer das formas o melhor que tens a fazer é falar com um profissional (Advogado) e verificar bem toda a tua situação nessa empresa.

 

Quanto ao honesto; Foste comido..! (a relação entre um empregado e um patrão deve ser sempre apenas profissional, quando passa a mais do que isso, geralmente quem perde é sempre o mesmo (o pequeno))




Partilhar Post #52 APAF

APAF

  • Membro
  • Registo: 11/11/2005
  • Posts: 1256

Publicado 07 Janeiro 2016 - 15:20

Este é um caso complicado. Respondemos-te fazendo por vezes de “advogado do diabo”. E a propósito de advogado, a primeira sugestão é que o assunto deve ser tratado através de um advogado e este devidamente instruído em termos de direitos de auto rem fotografia. É que nem sempre, como é compreensível, é a sua especialidade.

 

Em primeiro lugar o serviço. O teu contrato é como técnico informático, não como fotógrafo. Se por um lado não há um vinculo laboral direto, apenas indireto por ser no âmbito da empresa e com o acordo tácito desta, por outro esta tinha conhecimento da situação, pela utilização de imagens e pelo conhecimento de facto das hierarquias. São estes dois aspetos que impedem que a empresa invoque que fizeste outros trabalhos sem seu conhecimento ou à revelia do contrato, o que se poderia virar contra ti. Sugiro que salientes este aspeto ao advogado, nomeadamente com provas do uso dessas imagens.

 

É certo que nunca foste pago para realizar essas imagens, mas eles podem invocar que aceitas-te, de forma continuada, tal situação. Espero que eles não se lembrem disso, porque aí perdes. Sugiro que o advogado pense numa solução para este ponto.

 

Também como o Oliveiravig referiu estavas ao serviço da empresa a exercer de livre vontade uma função que não era a tua. A única fuga que te assiste é impedires a utilização futura das imagens com base nos direitos de autor e não no vínculo laboral.

 

O uso de material teu é algo que não podes reivindicar. É prática comum e acho que são inúmeros os fotógrafos que já ficaram a perder com isso. Às vezes por comodismo nosso, por facilitarmos ou porque usamos um instrumento (a máquina) que é inerente ao exercício da profissão.

 

Eu não iria pelo recurso a tribunal de trabalho pelo tempo despendido nessa função e no caso desse tempo ser considerado horas suplementares. (fora do horário laboral). Facilmente, em litigância, a empresa pode admitir que abusivamente usaste meios (instalações) e produtos da empresa abusivamente. Eu sublinhava essa atividade no âmbito do contrato que tinhas.

 

Os direitos morais da imagem nunca podem cedidos e por isso podes impedir o uso da imagem, mas apenas nessa base. A propriedade das imagens pode, no entanto a ser reivindicada pela empresa, invocando que foram realizadas no âmbito de uma relação laboral. No entanto, o juiz pode determinar a suspensão do seu uso pela falta de acordo. Mais, existem já casos semelhantes, julgados em tribunal, que fazem jurisprudência sobre este assunto. O teu advogado pode informar-se disso.

 

Informa também o advogado de que possuis esses ficheiros, originais, em teu poder, com indicações técnicas que provam que são teus. Para que o caso não pareça uma vingança (despedido = proibição de usar as imagens), deves salientar a legislação sobre direitos de autor, que é vasta, e que o advogado deve ter presente, especialmente no que se refere à utilização futura das imagens.

 

Sugiro que o teu contrato seja entregue ao advogado para ser devidamente analizado. Por vezes os contrato escondem pormenores importantes.

 

Sugiro também que não sejas tu a enviar a carta que referes, mas antes seja o advogado. A ti podem não te responder ou dizer que o assunto está eternamente para decisão. Em papel timbrado do advogado passa-se a outro patamar.




Partilhar Post #53 xukuru

xukuru

  • Membro
  • Registo: 03/12/2010
  • Posts: 68
  • Idade: 36
    • Local: Porto, Portugal

Publicado 05 Fevereiro 2016 - 21:29

A minha experiência até agora com este tipo de situações:
 
- Comecei a ver fotografias minhas a aparecerem naqueles "sites que parecem todos iguais" sobre Portugal e viagens: Vortexmag, NCultura e afins...
No princípio achei piada à coisa, mas fiz questão de enviar sempre email a pedir, no mínimo, para identificarem o autor, preferencialmente com link para a minha página no 500px.
 
- Mais recentemente, comecei a achar que só isso não era suficiente... E como eu não faço disto profissão, não tenho qualquer problema se as imagens não aparecerem por esse mundo fora.
A gota de água foi o aparecimento duma fotografia minha no site da Rádio Renascença a ilustrar uma notícia.
 
Eu tinha ideia que envolver advogado e afins não ia compensar o valor da licença, mas ainda assim, fui perguntando a quem me parecia ter alguma experiência na área (APAF incluída), e foram todos unânimes em afirmar que por uma foto não ia compensar o valor.
Assim sendo, enviei eu um mail com o link para o pagamento da licença no 500px.
 
Segue-se o email:
 
 

Boa tarde,

Foi com agrado que vi uma fotografia minha ser escolhida para ilustrar uma notícia no site da Rádio Renascença.


A fotografia em questão é a seguinte:
https://marketplace....by-gi-cristóvão

Foi usada na seguinte notícia: 
http://rr.sapo.pt/no...es_inteligentes

O link da fotografia:
http://mediaserver4...._dr191677d3.jpg

Como podem constatar no primeiro link, o uso comercial/editorial está sujeito ao pagamento de uma licença.
Tendo em conta o tamanho da fotografia usada (1915x1248px), a licença a ser cobrada é a "Print Ready RF"

Fico a aguardar contacto com a regularização da situação até dia 11 de Fevereiro 2016.

Com os melhores cumprimentos,
 

 

 

E a resposta:

 

Boa noite, Ex.mo senhor Angelino Cristóvão,

Antes de mais, quero agradecer o seu contacto e, em segundo lugar, apresentar as minhas desculpas pelo sucedido.

Desconhecia que a fotografia tivesse direitos de autor. Fiz pesquisa de imagem para ilustrar a noticia e encontrei a imagem no site

http://portugalacont...to-de-braganca/

Na verdade, não encontrei referência de autor. Daí ter usado livremente a imagem. Como pode verificar, a imagem usada na noticia da RR não tem a referência 500px que se encontra no canto superior esquerdo, no site Marketplace que gentilmente nos indicou . Isto apenas para referir que não tive intenção de ir contra as boas práticas  editoriais.

 

Ex.mo senhor Angelino Cristóvão, cordiais saudações e o meu renovado pedido de desculpa.

 

 

Enviei o mesmo email a outros sites.

Conclusão, optaram todos por remover a fotografia, apresentando mil desculpas. Um dos sites até removeu o artigo na íntegra...

 

Provavelmente, terei uma atenção diferente se me abordarem a pedir para usarem uma fotografia. Mas usarem sem dar cavaco a ninguém, ou apagam, ou pagam a licença.