Ir para conteúdo

  • Facebook

  • Este site usa cookies para melhorar a sua experiência como utilizador. Ao utilizar o site está a aceitar o uso de cookies. SABER MAIS ENTENDI

Anúncios (remover)

Foto

Lightroom, o que eu estava a perder.


  • Por favor inicie sessão para responder
2 respostas a este tópico

IT Partilhar Post #1 FotoKhan

FotoKhan

  • Membro
  • Registo: 30/01/2013
  • Posts: 742

Publicado 29 Maio 2017 - 16:01

Ok, não sei até que ponto é que isto é uma “dica duh!” mas, tendo uma vaga ideia da funcionalidade, nunca a tinha aplicado e, acreditando que muitos aqui poderão também estar a “passar ao lado”, aqui vai uma boa sugestão.

 

Uso o Lightroom (LR) e cada vez gosto mais. Subscrevi o Photoshop e LR CC há já algum tempo e, por menos do preço de uma “bica” por dia, tenho tudo o que preciso para processar as minhas fotos. :)

 

Pela minha profissão, passo muito tempo fora e, por vezes, apanho-me com tempo disponível num qualquer hotel enquanto as fotos do meu último projecto/viagem estão em casa, à espera de ser processadas. :(

 

Dediquei-me, hoje, a tentar activar uma funcionalidade de que já ouvira e falar e estou muito bem impressionado com o resultado.

 

Desde há algum tempo para cá, o LR permite fazer edições “off-line” das nossas fotos, se, ao importá-las no programa selecionarmos a funcionalidade “Smart Preview”.

 

O que isto faz é criar um ficheiro mais “light” do que o Raw original com “apenas” 2560 px de largo, um ficheiro que é guardado numa pasta própria e passível de ser sincronizado entre máquinas para edição “offline” (podem também ser geradas “Smart Preview” de fotos já anteriormente exportadas).

 

Uma vez que a edição não passa de um conjunto de instruções armazenadas numa base de dados (o “catálogo”), as instruções que foram criadas na referida “Smart Preview”, são depois aplicadas sobre o ficheiro Raw, quando a ele acedermos. (Algumas, poucas, funcionalidades de edição não são acessíveis com as “Smart Previews”, por exemplo composições HDR e panoramas com múltiplas exposições).

 

Uma vez criadas essas “Smart Previews”, podemos juntá-las a uma “Colecção”.

 

Essa “Colecção”pode, depois, ser sincronizada com outras máquinas que corram instalações de LR para dispositivos móveis. (…e mesmo outras instalações, remotas, de “full” LR, segundo creio…não testei ainda…).

 

Como…?

 

Na placa de identificação do LR, no topo superior esquerdo, aparece um triangulozinho invertido, se fizermos “hover” com o rato sobre essa área.

 

Ao carregarmos nesse triângulo surge a funcionalidade para sincronizar com “Lightroom Mobile”.

 

Fazemos “log-in” na nossa conta e, a partir daí, na coluna de “Colecções”, cada colecção passa a exibir um ícone para activar a sincronia daquela colecção, em particular.

 

O que tenho agora?

  1. O meu “desktop” com o catálogo do LR na drive “C” e todas as minhas fotos no drive exterior, como já tinha.
  2. O “Lightroom Mobile” instalado no meu Samsung Tab S2 8, com o “log-in” feito na minha conta Adobe.
  3. Uma colecção no Lightroom que designei  “a processar”, onde irei por as fotos em processamento corrente para cada projecto/viagem, com essa colecção activada para sincronia (Atenção: O “log-in” para sincronia tem que ser feito cada vez que lançamos o LR. É fácil ver quando não está activada a sincronia, uma vez que não aparece o ícone de sincronia na respectiva “Colecção”.)
  4. Testei o processamento no "Tab" e trabalha de forma brilhante (…apesar de não ser muito práctico). Testei a sincronia e funcionou na perfeição com o processamento feito na Tab a aparecer nas fotos do LR, no “desktop”.

 

Agora, vou considerar comprar um bom portátil (…ou um "Surface", seria o ideal…) e incrementar de forma muito, muito significativa o meu tempo disponível para pós-processamento de fotos.

 

Espero que isto possa ser interessante para outros utilizadores do FF. :th_up:

 

FK

 




Anúncios

Partilhar Post #2 crocodilo

crocodilo

  • Membro
  • Registo: 27/10/2010
  • Posts: 517
  • Idade: 45
    • Local: Estoril
    • Fujifilm X100F

Publicado 03 Junho 2017 - 10:33

É uma maneira inteligente de utilizar o Lightroom, sem dúvida.

 

Com as mesmas ferramentas, mas "requisitos operacionais" completamente diferentes, eu por vezes faço o contrário: estando em viagens de poucos dias, e necessitando de fazer backup das minhas fotos, o meu workflow é:

 

Importar as fotos do cartão SD para o iPad utilizando o leitor de cartoes da marca;

Importar as fotos para o Lightroom Mobile no iPad;

No hotel ou na presença de qualquer wi-fi, o Lightroom fai fazendo upload sempre que pode;

Pelos tempos mortos de permeio, vou fazendo a pré-selecção das fotos mal focadas, mal expostas, erros grosseiros, etc, e apago-as logo;

Idem, embora com um pouco mais de cuidado, para seleccionar entre várias fotos similares, qual ficou melhor (foco, enquadramento, exposição) e ir apagando as outras;

Se ainda sobrar tempo e paciencia, iniciar o tratamento das favoritas, mas apenas crop e ajustes globais.

Ao chegar a casa e ligar o laptop, as fotos "sobreviventes" começam logo a ser descarregadas da cloud, ficando disponíveis no computador, já com as edições e ratings aplicadas;

Após confirmar boa recepção de todas as fotos, fazer backup do computador, apagar o iPad e limpar os cartões SD.

Por fim, fazer a edição mais fina e ajustes locais das fotos favoritas. Guardar, partilhar e IMPRIMIR.




IT Partilhar Post #3 FotoKhan

FotoKhan

  • Membro
  • Registo: 30/01/2013
  • Posts: 742

Publicado 04 Junho 2017 - 14:47

É uma maneira inteligente de utilizar o Lightroom, sem dúvida.

 

Com as mesmas ferramentas, mas "requisitos operacionais" completamente diferentes, eu por vezes faço o contrário: estando em viagens de poucos dias, e necessitando de fazer backup das minhas fotos, o meu workflow é:

 

Importar as fotos do cartão SD para o iPad utilizando o leitor de cartoes da marca;

Importar as fotos para o Lightroom Mobile no iPad;

No hotel ou na presença de qualquer wi-fi, o Lightroom fai fazendo upload sempre que pode;

Pelos tempos mortos de permeio, vou fazendo a pré-selecção das fotos mal focadas, mal expostas, erros grosseiros, etc, e apago-as logo;

Idem, embora com um pouco mais de cuidado, para seleccionar entre várias fotos similares, qual ficou melhor (foco, enquadramento, exposição) e ir apagando as outras;

Se ainda sobrar tempo e paciencia, iniciar o tratamento das favoritas, mas apenas crop e ajustes globais.

Ao chegar a casa e ligar o laptop, as fotos "sobreviventes" começam logo a ser descarregadas da cloud, ficando disponíveis no computador, já com as edições e ratings aplicadas;

Após confirmar boa recepção de todas as fotos, fazer backup do computador, apagar o iPad e limpar os cartões SD.

Por fim, fazer a edição mais fina e ajustes locais das fotos favoritas. Guardar, partilhar e IMPRIMIR.

 

Obrigado por partilhares o teu "workflow" :th_up:

 

Pode ser que este "thread" sirva para outros ficarem com várias perspectivas sobre diferentes utilizações do que nos é disponibilizado.

 

Entretanto, o que descrevi no "post" original, sofreu alterações bem significativas, quer em formato quer em filosofia geral de abordagem.

 

Uma perita no "Lightroom Forums" chamou-me a atenção para a possibilidade de o que descrevi poder ser, para além de ineficiente, potencialmente "baralhador" de metadados guardados no catálogo.

 

Assim sendo e porque aquilo de que necessito é o que originalmente descrevi (possibilidade de trabalhar o mesmo "set" de fotos em 2 máquinas diferentes), fixei-me nesta abordagem final que já testei com sucesso:

 

 

1. Transferir os ficheiros Raw da sessão a tratar para a minha árvore de ficheiros de fotos no "drive" normal de arquivo.

2. Abrir o LR e criar um catálogo novo numa "pen" USB.

3. Importar as fotos da pasta onde foram colocadas no "drive" de arquivo, usando o catálogo criado na "pen" USB. Criar "Smart Previews" das fotos importadas. Trabalhar no "desktop" as fotos, conforme o tempo disponível. Finalizado esse tempo, fechar o LR e retirar a "pen".

4. Quando estiver fora, com tempo disponível, abrir o LR no portátil, com o catálogo contido na "pen".

5. Continuar a pós-produção das fotos conforme o tempo disponível. Findo esse tempo, fechar o LR e retirar a "pen".

6. Fazer este "vai-vem", conforme necessário.

7.Terminado o pós-processamento das fotos fundir o catálogo da "pen" com o meu catálogo normal principal do "desktop", usando a funcionalidade “Import photos from catalogue”, selecionando “Add new photos to catalogue without moving” (...uma vez que os ficheiros Raw originais já se encontram na pasta de arquivo desde o início...)

 

FK