Ir para conteúdo

  • Facebook

  • Este site usa cookies para melhorar a sua experiência como utilizador. Ao utilizar o site está a aceitar o uso de cookies. SABER MAIS ENTENDI

Anúncios (remover)

Foto

Dicas para projetos fotográficos de grande fôlego


  • Por favor inicie sessão para responder
31 respostas a este tópico

IT Partilhar Post #1 Picacuca

Picacuca

  • Membro
  • Registo: 27/01/2008
  • Posts: 4027
  • Idade: 52
    • Local: Torres Vedras
    • Novo projeto: "Walking Camera Project". Já anda na estrada (e na auto-estrada virtual).

Publicado 17 Fevereiro 2017 - 20:59

Boas a todos, ultimamente não tenho vindo muito a este fórum, em parte porque tenho andado demasiado absorvido com um projeto fotográfico de longo termo, e que, devido às suas (algumas) características comerciais, exige de mim mais dedicação noutros tipos de rede social.

Mas há sempre um momento em que voltamos, e ultimamente, tenho regressado aos poucos, com um post aqui e ali, neste fórum...

 

Bom, mas toda esta conversa, só para introduzir o meu verdadeiro tema, que é precisamente, o de projetos fotográficos de longo termo, e como geri-los.

Não há receitas, como é óbvio, e cada um sabe de si. Mas não pretendendo estar aqui a pedir revelações de hipotéticos "segredos" (nem a revelar os meus :D), deixo, para começar, um artigo que vi agora mesmo, da Magnum sobre esse assunto.

 

Podem lê-lo aqui.
 

Confesso que ainda não o referido artigo (espero lê-lo em breve), e nem sei se já aqui foi partilhado para debate. Por isso, se os administradores (ou utilizadores) deste fórum entenderem que o tema se repete, agradeço que me avisem do facto, ou que apaguem mesmo o tópico.
E se assim não for, desejo boas leituras a todos. E quem quiser comentar algo, também será bem vindo.

Picacuca
 




Anúncios

Partilhar Post #2 ruicarv79

ruicarv79

  • Membro
  • Registo: 04/02/2011
  • Posts: 3671
    • Local: Porto

Publicado 17 Fevereiro 2017 - 22:44

Obrigado Picacuca. Por acaso já tinha dado uma vista de olhos no artigo. Inevitavelmente, é um pouco generalista. Gostava muito de saber mais sobre a elaboração de projectos de longo termo. Sinto que não sei nada sobre o assunto e não tenho experiência em "contar histórias". Pena porque acho que me fazia falta para construir alguma coisa à volta do tema da minha vida, que é o meu filho.  :)




Partilhar Post #3 DiegoV

DiegoV

  • Membro
  • Registo: 18/05/2009
  • Posts: 715
  • Idade: 29
    • Local: Mira

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 00:42

Da pouca experiência que tenho em projectos dessa natureza, aquilo que me apercebi é que:

1) Dão imenso trabalho. Normalmente mais do que aquilo que se estava à espera;
2) Nunca estão acabados. Pelo menos é assim que me sinto em relação aos meus.

Quanto a dicas, eu gosto da ideia de ter muitas referências para suportar o discurso. Referências nunca são demais. É importante saber quem já fez algo de semelhante, por que motivo o fez e com que resultados. E ver várias perspectivas diferentes do assunto que vamos abordar, para depois definirmos a nossa.

E assim de repente é o que me ocorre =D

Ainda não li esse texto; vou dar uma olhada!




IT Partilhar Post #4 Picacuca

Picacuca

  • Membro
  • Registo: 27/01/2008
  • Posts: 4027
  • Idade: 52
    • Local: Torres Vedras
    • Novo projeto: "Walking Camera Project". Já anda na estrada (e na auto-estrada virtual).

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 01:30

Obrigado Picacuca. Por acaso já tinha dado uma vista de olhos no artigo. Inevitavelmente, é um pouco generalista. Gostava muito de saber mais sobre a elaboração de projectos de longo termo. Sinto que não sei nada sobre o assunto e não tenho experiência em "contar histórias". Pena porque acho que me fazia falta para construir alguma coisa à volta do tema da minha vida, que é o meu filho.  :)

 

 

ruicav79, se é sobre a vida do teu filho que queres falar, talvez não seja assim tão difícil... É só ires fotografando, em vários momentos, sem forçar, mas também sem te esqueceres. E vai dar trabalho para anos, isso é garantido!

 

Há uma grande referência nesse género de fotos de família, infelizmente não me consigo recordar do nome da senhora (é uma fotógrafa), mas o DiegoV tem a memória mais fresca, já ai vem dar uma ajuda.

 

Mas olha, eu estou a falar, mas por acaso também ando com esse tipo de dificuldades relativamente a uma série de imagens que estou a querer fazer. No meu caso, não são relativas a filhos, porque não tenho filhos, mas ando já há algum tempo com ideias de fazer umas imagens ao estilo alternativo, com memórias da minha mãe (que já faleceu),e outra série com o meu pai (ainda vivo). Mas as coisas não me têm saido... E então o que é que eu comecei a fazer: comecei a improvisar... E a fotografar algumas situações sem pensar muito, apenas por achar piada... É isso que eu sempre faço, quando não sei o que fazer...
 

Eu tenho uma pequena (grande) maquininha de bolso, uma Leica D-Lux (que por acaso, já está a começar a acusar desgaste)... E o que é que eu faço: há dias em que vou dar voltas à cidade, só mesmo para ver e fotografar o que me apetece. Mesmo sem objetivo... E com isso, já tenho conseguido umas ideias para agarrar em histórias... E há relativamente pouco tempo, resolvi começar a fazer isso também em casa. Uma voltinha aqui, outra ali, observando a casa...

 

É que, às vezes, de tanto estarmos habituados ao nosso ambiente, já nem vemos nada com interesse fotográfico. É preciso forçarmo-nos! Por isso, o que te posso aconselhar, é que comeces por te forçar a fotografar o teu filho, com se fosses um estranho. Do tipo: aproximação furtiva, para ver se ele não te topa, coisas assim. E depois, com o tempo, quando quiseres fotografá-lo começas a aproximar-te mais enquanto fotógrafo, e não tanto enquanto pai...

 

Não sei se esta dica foi útil, mas comigo está a funcionar. :)

 

Picacuca




Partilhar Post #5 APedro

APedro

  • Membro
  • Registo: 19/07/2015
  • Posts: 708
  • Idade: 28
    • Local: Cascais

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 08:58

Eu tenho uma série de temas no bolso.

Alguns ainda em rascunho, outros já com algum desenvolvimento.

Mas, mais importante que isso, é o que referes Picacua, eu saio várias vezes para fotografar e sempre formatado, sem qualquer pretensão.

A ideia é mesmo essa, com o tempo vais tendo um portfólio que te permite "juntar os pontos" e contares a tua história.

Não será assim que funciona para toda a gente mas, pelo menos para mim, na minha ignorância, funciona.


Partilhar Post #6 J_P_P

J_P_P

  • Membro
  • Registo: 04/08/2008
  • Posts: 1737
  • Idade: 44
    • Local: Lisboa

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 13:18

 

 

Há uma grande referência nesse género de fotos de família, infelizmente não me consigo recordar do nome da senhora (é uma fotógrafa), mas o DiegoV tem a memória mais fresca, já ai vem dar uma ajuda.

 

 

Picacuca

 

Sally Mann ?




IT Partilhar Post #7 Picacuca

Picacuca

  • Membro
  • Registo: 27/01/2008
  • Posts: 4027
  • Idade: 52
    • Local: Torres Vedras
    • Novo projeto: "Walking Camera Project". Já anda na estrada (e na auto-estrada virtual).

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 14:24

Sally Mann ?

 

 

Essa mesmo! Ontem os meus neurónios já só pediam "cama man"! :lol:

E com um agradecimento ao J_P_P, aqui fica então o link direto para as fotos de família da Sally Mann.

 

 

Picacuca




IT Partilhar Post #8 Picacuca

Picacuca

  • Membro
  • Registo: 27/01/2008
  • Posts: 4027
  • Idade: 52
    • Local: Torres Vedras
    • Novo projeto: "Walking Camera Project". Já anda na estrada (e na auto-estrada virtual).

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 14:30

E sobre fotografia de rua, mas relacionado com este tema: os conselhos do grande (enorme!) Josef Koudelka.

 

Picacuca


Editado por Picacuca, 18 Fevereiro 2017 - 14:31 .



Partilhar Post #9 J_P_P

J_P_P

  • Membro
  • Registo: 04/08/2008
  • Posts: 1737
  • Idade: 44
    • Local: Lisboa

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 14:35

O livro masis conehcido dela dentro da tematica de familia, tb se recomenda...ha varias edicoes e reedicoes : http://aperture.org/...ate-family-book

 

Ja agora se quiserem levar a coisas para ambientes mais surreais, vejam o trabalho de RALPH EUGENE MEATYARD, que teve uma abordagem muito...interessante : http://www.americans...ard-2006-2.html




Partilhar Post #10 DiegoV

DiegoV

  • Membro
  • Registo: 18/05/2009
  • Posts: 715
  • Idade: 29
    • Local: Mira

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 16:33

A Sally Mann tem um trabalho muitíssimo interessante, sem dúvida :)




Partilhar Post #11 ruicarv79

ruicarv79

  • Membro
  • Registo: 04/02/2011
  • Posts: 3671
    • Local: Porto

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 22:46

ruicav79, se é sobre a vida do teu filho que queres falar, talvez não seja assim tão difícil... É só ires fotografando, em vários momentos, sem forçar, mas também sem te esqueceres. E vai dar trabalho para anos, isso é garantido!

 

Há uma grande referência nesse género de fotos de família, infelizmente não me consigo recordar do nome da senhora (é uma fotógrafa), mas o DiegoV tem a memória mais fresca, já ai vem dar uma ajuda.

 

Mas olha, eu estou a falar, mas por acaso também ando com esse tipo de dificuldades relativamente a uma série de imagens que estou a querer fazer. No meu caso, não são relativas a filhos, porque não tenho filhos, mas ando já há algum tempo com ideias de fazer umas imagens ao estilo alternativo, com memórias da minha mãe (que já faleceu),e outra série com o meu pai (ainda vivo). Mas as coisas não me têm saido... E então o que é que eu comecei a fazer: comecei a improvisar... E a fotografar algumas situações sem pensar muito, apenas por achar piada... É isso que eu sempre faço, quando não sei o que fazer...
 

Eu tenho uma pequena (grande) maquininha de bolso, uma Leica D-Lux (que por acaso, já está a começar a acusar desgaste)... E o que é que eu faço: há dias em que vou dar voltas à cidade, só mesmo para ver e fotografar o que me apetece. Mesmo sem objetivo... E com isso, já tenho conseguido umas ideias para agarrar em histórias... E há relativamente pouco tempo, resolvi começar a fazer isso também em casa. Uma voltinha aqui, outra ali, observando a casa...

 

É que, às vezes, de tanto estarmos habituados ao nosso ambiente, já nem vemos nada com interesse fotográfico. É preciso forçarmo-nos! Por isso, o que te posso aconselhar, é que comeces por te forçar a fotografar o teu filho, com se fosses um estranho. Do tipo: aproximação furtiva, para ver se ele não te topa, coisas assim. E depois, com o tempo, quando quiseres fotografá-lo começas a aproximar-te mais enquanto fotógrafo, e não tanto enquanto pai...

 

Não sei se esta dica foi útil, mas comigo está a funcionar. :)

 

Picacuca

Obrigado pelos teus "inputs" Picacuca. Para além do óbvio problema de não saber comonconstruir uma narrativa, tenho também convivido com os problemas que descreves e qua assinalei a negrito. É de facto muito difícil encontrar interesse fotográfico quando a esmagadora maioria do tempo estou com meu filho em casa e é lá que o fotografo. Ainda por cima vivo num apartamento ranhoso e com má luz. Mas sei se é isso mesmo que tenho de fotografar.

Depois, a questão pai vs fotógrafo é um desafio também. Não é fácil despir o fato de pai.  :)

Enfim, vou fotografando que isto ainda agora começou... para o bem e para o mal.  :)

 

JPP e DiegoV, obrigado pelos links da Sally Mann. Fotografias muito bonitas, sem dúvida. Talvez ainda mande vir o livro.  :th_up:




Partilhar Post #12 J_P_P

J_P_P

  • Membro
  • Registo: 04/08/2008
  • Posts: 1737
  • Idade: 44
    • Local: Lisboa

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 23:27

Fotografar a familia e parentes é muito comum na chamada "Fotografia Comtemporanea" até pode-se considerar que é um dos assuntos que mais está "na moda".

 

Há dezenas e dezenas de projectos, fotografos e livros acerca disso... com abordagens radicalmente diferentes...

 

Pesquisa um bocado na net...e facilmente encontras...deixo te um link com mais alguns nomes, mas ha muitos mais,  de uma exposicao, que no entanto teras de pesquisar por ti fora dele :

 

http://pastexhibitio...ures/index.html




IT Partilhar Post #13 Picacuca

Picacuca

  • Membro
  • Registo: 27/01/2008
  • Posts: 4027
  • Idade: 52
    • Local: Torres Vedras
    • Novo projeto: "Walking Camera Project". Já anda na estrada (e na auto-estrada virtual).

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 23:33

ruicarv709, estive a espreitar algumas fotos tuas no flikr, e assim de repente, deu-me a sensação que não és muito dado a aproximar-te das pessoas, és daqueles fotógrafos que precisam de espaço, e enquadram as pessoas na arquitetura envolvente.
Isso não é mau nem bom, mas apenas um estilo. E se refiro isso, é somente para dizer que compreendo por aí, em parte, a tua dificuldade em fotografar em espaços interiores pequenos, mais perto.
Mas tratando-se do teu filho, a intimidade também será outra... No entanto, se falas em problemas de luz, então porque não tentas juntar o útil ao agradável e sais mais com o miúdo para um parque ou assim? Não sei, acho que estou a entrar demasiado em pormenores, não sei sequer se tens ou não facilidade em deslocares-te com o teu filho... E nem precisas de dizer nada sobre isso, talvez até possa ser uma ideia inviável, não sei... Mas por outro lado, há sempre tripés. Mesmo se são tripés dos pequenos já existem alguns relativamente robustos. E há brincadeiras que se fazem, deixando a câmara a fotografar... Ou puxando-se pelo ISO (e que se lixe o ruído)...

Enfim, as possibilidades técnicas são sempre infinitas, e por vezes, imagens tecnicamente incorretas, podem funcionar bem enquanto expressão... Basta que não sejamos escravos de uma determinada forma de apresentar as imagens, e poderemos encontrar a nossa expressividade, precisamente nas más condições técnicas. O segredo é sempre o mesmo: é fotografar, e fotografar! E com o digital, isso até veio a ficar facilitado, não nos sai cada clik do bolso...    


Picacuca




IT Partilhar Post #14 Picacuca

Picacuca

  • Membro
  • Registo: 27/01/2008
  • Posts: 4027
  • Idade: 52
    • Local: Torres Vedras
    • Novo projeto: "Walking Camera Project". Já anda na estrada (e na auto-estrada virtual).

Publicado 18 Fevereiro 2017 - 23:46

E ainda: no link que o J_P_P partilhou (só o vi depois de postar a minha resposta anterior), há uma foto da Loretta Lux, e isso fez-me lembrar também que, em fotografia de retrato, pode ser uma boa referência.
É verdade que ela trabalha com muita luz, mas o que mais me impressiona nas imagens dela, são mesmo as poses. Muito introspetivas, meditativas mesmo. Não sei se ela hipnotiza as pessoas que fotografa (parece :D), mas nota-se naqueles retratos uma tranquilidade impressionante!
E isso também é um tema, porque, muito mais que retratar a pessoa, ela está a transmitir-nos um estado de espírito. É de ver, mesmo que não seja o género que pretendes. Selecionei as imagens diretamente do google, link aqui.

 

Picacuca




Partilhar Post #15 J_P_P

J_P_P

  • Membro
  • Registo: 04/08/2008
  • Posts: 1737
  • Idade: 44
    • Local: Lisboa

Publicado 19 Fevereiro 2017 - 01:58

Atenção que a Loretta (que aprecio) , não é bem o exemplo do que se chama Natural...o seu trabalho é mesmo muito baseado em téncicas de pos producao :

 

https://www.flickr.c.../discuss/12143/


Editado por J_P_P, 19 Fevereiro 2017 - 01:59 .



IT Partilhar Post #16 Picacuca

Picacuca

  • Membro
  • Registo: 27/01/2008
  • Posts: 4027
  • Idade: 52
    • Local: Torres Vedras
    • Novo projeto: "Walking Camera Project". Já anda na estrada (e na auto-estrada virtual).

Publicado 20 Fevereiro 2017 - 00:47

Atenção que a Loretta (que aprecio) , não é bem o exemplo do que se chama Natural...o seu trabalho é mesmo muito baseado em téncicas de pos producao :

 

https://www.flickr.c.../discuss/12143/

 

 

Sim, claro, e isso nota-se muito bem. Tem photoshop até dizer chega! Mas eu referia-me somente à atitude e expressão dos fotografados, parecem-me hipnotizados, ou suspensos num mundo à parte... Eu não sei se isso também é conseguido na pos-produção, ou se ela hipnotiza as pessoas... :D  Mas referi esse exemplo, mais pelo seu lado metafórico, porque pode-se usar o retrato como metáfora para passar outras ideias ou sensações, que podem até nem estar diretamente relacionadas com o retratado em si. Embora, claro, suspeite bem que não é bem a linha que o ruicarv79 quer seguir, pelo menos à "letra"... Era mesmo só um apontamento sobre o uso de metáforas como abordagem possível.

 

Picacuca




Partilhar Post #17 nbplopes

nbplopes

  • Membro
  • Registo: 12/07/2012
  • Posts: 5288

Publicado 20 Fevereiro 2017 - 08:15

Sim, claro, e isso nota-se muito bem. Tem photoshop até dizer chega! 

Picacuca

 

 

Olha que a Sally ... não Photoshop mas é do género ...

 

http://sallymann.com...family-pictures

 

PS: E ainda bem nos dois casos  :)

 

EDIT: Quanto a projectos de longa duração penso que ter um centro de gravidade à volta de uma condição geográfica específica é fundamental para se manter o foco. Quando falo em geográfica é no sentido lato, não apenas no sentido de território. Repare na palavra com outros olhos, Geo (relacionado com a terra, local, erosão, habitáculo ...), Gráfica (visual). Pode ser tão estrito como um quarto, autocarros, um percurso ou zona, mais do que isso começa a complicar bastante. Mas começando-se por aí pode-se sempre incluir algo que alargue a zona pontualmente dando a sensação de algo em termos de espaço muito mais vasto do que aquilo que efectivamente é. Uma exploração visual sobre vivências múltiplas num determinado espaço e tempo com uma narrativa bem realizada (projecto fotográfico). Todas as  condições sociais e humanas acabam por emergir nesse espaço condicionadas por ele mas que transbordam, dando uma dimensão diferente. Isto quando se trata de fotografar a vivência  humana sobre esse espaço.

 

Um exemplo de um projecto que perdi a oportunidade porque na altura não tinha esta consciência. Até porque tudo era novo e queria aprender outras coisas ... digamos assim.

 

"Fotografar os filhos no interior de um carro".

 

Geo: O carro

Grafia: O interior de um carro tem uma grafia muito especifica.

 

Em cima disto a grafia humana sobre esse espaço:

A criança (ou crianças). Toda a sua personalidade se revela no diálogo com e dentro deste espaço ao longo do tempo, anos.

 

O facto de se centrar no geografia desta forma, permite reduzir a coisa ao fundamental cada condição humana por um lado e por outro garante uma consistência visual ao longo do projecto em torno não só do espaço mas da forma única que o fotógrafo vê. Facilita este aspecto, mas levanta desafios diversos nomeadamente logísticos ... 

 

EDIT: Agora reparei que parece que estava a responder ao Picacuca. Isto tudo já sabias mesmo antes de eu "nascer" para a fotografia, mas estar thread pode servir também para outros. 

 

Boa thread.


Editado por nbplopes, 20 Fevereiro 2017 - 09:06 .



Partilhar Post #18 ruicarv79

ruicarv79

  • Membro
  • Registo: 04/02/2011
  • Posts: 3671
    • Local: Porto

Publicado 20 Fevereiro 2017 - 09:00

ruicarv709, estive a espreitar algumas fotos tuas no flikr, e assim de repente, deu-me a sensação que não és muito dado a aproximar-te das pessoas, és daqueles fotógrafos que precisam de espaço, e enquadram as pessoas na arquitetura envolvente.
Isso não é mau nem bom, mas apenas um estilo. E se refiro isso, é somente para dizer que compreendo por aí, em parte, a tua dificuldade em fotografar em espaços interiores pequenos, mais perto.
Mas tratando-se do teu filho, a intimidade também será outra... No entanto, se falas em problemas de luz, então porque não tentas juntar o útil ao agradável e sais mais com o miúdo para um parque ou assim? Não sei, acho que estou a entrar demasiado em pormenores, não sei sequer se tens ou não facilidade em deslocares-te com o teu filho... E nem precisas de dizer nada sobre isso, talvez até possa ser uma ideia inviável, não sei... Mas por outro lado, há sempre tripés. Mesmo se são tripés dos pequenos já existem alguns relativamente robustos. E há brincadeiras que se fazem, deixando a câmara a fotografar... Ou puxando-se pelo ISO (e que se lixe o ruído)...

Enfim, as possibilidades técnicas são sempre infinitas, e por vezes, imagens tecnicamente incorretas, podem funcionar bem enquanto expressão... Basta que não sejamos escravos de uma determinada forma de apresentar as imagens, e poderemos encontrar a nossa expressividade, precisamente nas más condições técnicas. O segredo é sempre o mesmo: é fotografar, e fotografar! E com o digital, isso até veio a ficar facilitado, não nos sai cada clik do bolso...    


Picacuca

Obrigado mais uma Picacuca. Por acaso não me considero propriamente tímido (apesar de, naturalmente, abordar um estranho possa intimidar mesmo os menos tímidos). Gosto de fotografar as pessoas no seu ambiente para dar mais algum contexto à foto, mas também faço retratos mais próximos. Com o meu filho então, tenho muitos. Não chegam aos calcanhares dos da Loretta mas também, em minha defesa :D , acho difícil na idade em que está (1 ano e meio) conseguir apanhá-lo parado e em pose. Ou então tenho mesmo de hipnotizá-lo.  :)

Sim, tenho de sair mais com ele. Até agora não tem sido possível por razões de saúde entre outras.

Enquanto ele estiver em casa, vou continuar a tentar. É mesmo um desafio. Parece já fotografei em todos os locais e de todos os ângulos possíveis.  :)




IT Partilhar Post #19 Picacuca

Picacuca

  • Membro
  • Registo: 27/01/2008
  • Posts: 4027
  • Idade: 52
    • Local: Torres Vedras
    • Novo projeto: "Walking Camera Project". Já anda na estrada (e na auto-estrada virtual).

Publicado 20 Fevereiro 2017 - 11:19

Olha que a Sally ... não Photoshop mas é do género ...

 

http://sallymann.com...family-pictures

 

PS: E ainda bem nos dois casos  :)

 

(...)

 

EDIT: Agora reparei que parece que estava a responder ao Picacuca. Isto tudo já sabias mesmo antes de eu "nascer" para a fotografia, mas estar thread pode servir também para outros. 

 

Boa thread.

 

 

nbplopes, para começar, até me podes chamar "velhote", que eu até acho simpático, apesar de não ser assim tão velho. Mas dizeres que eu já sei coisas antes de nasceres, é chamar-me múmia! :lol:

 

Tirando este aparte, e relativamente ao que afirmas sobre a Sally Man, concordo absolutamente, embora nesse caso, ainda haja uma ligação dos personagens ao ambiente onde se enquadram, e diria mais que estão em comunhão com ele. De qualquer forma, sim, também é passada uma sensação de paz e suspensão. Mas sem hipnotismo! :lol:

 

E quanto à tua restante resposta: muito pertinente, a tua dica sobre a geografia. Aliás, como costume... E não te preocupes, que todos sabemos que não estavas a falar só comigo, se assim fosse, terias-me enviado PM. Nos tópicos, as conversas são sempre públicas.

 

Ah, e obrigado também, pela tua opinião sobre este tópico. :th_up:
 

 


 Parece já fotografei em todos os locais e de todos os ângulos possíveis.  :)

 

Essa sensação costuma ser o prelúdio de uma viragem na forma de abordar as coisas... Fica atento. Ou então não...  O que te aconselho nesse ponto, é a fazeres coisas parvas (no bom sentido, claro!). Tipo, experimentar ângulos e enquadramentos doidos, só porque sim, e só porque já fizeste tudo. E depois, da parvoíce, às vezes surge um caminho. :D

 

Picacuca


Editado por Picacuca, 20 Fevereiro 2017 - 11:21 .



Partilhar Post #20 J_P_P

J_P_P

  • Membro
  • Registo: 04/08/2008
  • Posts: 1737
  • Idade: 44
    • Local: Lisboa

Publicado 20 Fevereiro 2017 - 17:06

Já que se falou na Sally... http://www.thedailyb...l?src=longreads